27.2.10

Má Realização Espontânea

"Há vezes em que fujo da vida porque me cheira a morte,
Cruzam-se outras na mesma cidade
E acabo por sentir o mesmo cheiro ainda mais forte,
O seu efeito trágico é mostrar que também pertenço ao real,
O real exagera-se e sonha-se com o fantástico
Supostamente elástico, mas perdendo-se a possível borracha,
Acha-se ridículo o que toca no surreal. Mas…
Existem alturas em que acreditamos no que inventamos,
Vestimos cada mentira sempre com a ideia mais gira,
Como amuletos da sorte temos todas as orações
E mesmo que nos queimem delatores que se fazem dragões,
Sabemos que no final a história vira."

Pedro Couto




*miss you, Pedrinho

4 comentários:

  1. A saia é parecida à minha :O
    E o chapéu é igual ao meu xD

    ResponderExcluir
  2. Chapéu igual :)
    Saia feita pela mamã do Pudim :)

    ResponderExcluir
  3. ana carolina aprova o texto de dom pedro couto.

    ResponderExcluir